Pais e educadores já começam a se preocupar com a educação financeira das crianças

Pais e educadores já começam a se preocupar com a educação financeira das crianças

Nos dias de hoje é mais comum o tema educação financeira para ajudar as pessoas a aprenderem a cuidar melhor das finanças ou investir melhor o dinheiro. Existem diversos livros, artigos, blogs e até canais no YouTube que abordam esse tema com as mais variadas vertentes. Todos eles reforçam que é algo necessário para ter uma vida financeira mais estável e organizada.

O fato é que um grande percentual da população mundial está endividada. Os dados são realmente alarmantes. O número de brasileiros endividados vem aumentando cada vez mais. Em 2018 cerca de 62,1 milhões de brasileiros estavam nesta situação, segundo dados do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas).

O que pouca gente entende é a principal razão por trás dessa situação. Segundo um estudo da Universidade de Cambridge, a maneira que o adulto lida com o dinheiro está relacionada ao que ele vivenciou na sua infância, ou seja, tudo que viu, ouviu, presenciou e aprendeu sobre dinheiro, valor, merecimento, trabalho.

Acreditando na importância de falar sobre esse tema com as crianças, as Educadores Financeiras Lu Santos e Lúcia Stradiotti criaram a empresa Educação Financeira na Infância. Segundo elas, suas próprias histórias financeiras e a preocupação com o futuro dos seus filhos serviu também de motivação para seguirem esse caminho e investirem nesse negócio.

Lu Santos acredita que o grande desafio é que poucas pessoas sabem a maneira correta de educar financeiramente as crianças. Muitos pais acreditam que somente dar mesada é educar financeiramente ou, na verdade, nunca pensaram sobre esse tema e nem imaginam impacto que estão causando na vida dos seus filhos quando não falam sobre dinheiro ou quando dinheiro é um tabu em suas casas.

É importante levar em consideração que a vida financeira está relacionada com todas as áreas da vida, então quando uma pessoa não tem uma relação saudável com dinheiro ou tem problemas financeiros, poderá ter consequências negativas em outras áreas da vida, como carreira, relacionamentos, saúde, etc., e não somente no bolso. Existem estatísticas que demonstram que a maioria dos divórcios são causados por questões financeiras.

“A maneira que os pais e educadores lidam com dinheiro vai influenciar diretamente no futuro financeiro da criança porque ela aprende muito mais pelo exemplo do que pela teoria”, afirma Lúcia Stradiotti.

Uma forma de garantir essa educação para as crianças desde cedo, é levando para dentro de casa esse tema com naturalidade no dia a dia. Para ajudar os pais e educadores nesse tema tão desafiador, as educadoras financeiras criaram a JORNADA CRIANDO FILHOS PRÓSPEROS, que acontecerá entre os dias 11 e 18 Fevereiro. Os conteúdos são totalmente gratuitos e serão disponibilizados online, através de e-mail e lista de transmissão no WhatsApp. Para participar basta se inscrever em criandofilhosprosperos.com.

Durante a jornada, diversos conteúdos em áudio e pdf. serão enviados diariamente para os inscritos, com o intuito de gerar reflexões e trazer mais conhecimento sobre o tema. Dentre os assuntos, as idealizadoras da jornada levarão a pessoa a perceber sua relação com o dinheiro, fazer um diagnóstico da situação atual, se conscientizar da importância da educação financeira na infância, além é claro de dicas do que fazer na prática.

O intuito desse evento, que é parte de um projeto maior de Educação Financeira na Infância, é difundir esse tema tão importante, e conscientizar pais e educadores de que a educação financeira ainda na infância é a base para um futuro mais próspero, tranquilo e financeiramente saudável.

Fonte: Terra