Não dorme mais como antes? Entenda o porquê

Não dorme mais como antes? Entenda o porquê

Você já deve ter notado que tem dormido menos conforme os anos passam, certo? Mesmo que não esteja preocupado com as finanças ou algo de cunho pessoal, o sono vem diminuindo e isso tem uma explicação.

Estudos da Universidade da Califórnia em Berkeley, nos Estados Unidos, feitos com ratos jovens e velhos examinaram a quantidade e os sinais químicos envolvidos durante o sono. O resultado mostrou que os receptores que admitem os sinais diminuem conforme os anos passam.

E isso revela que o cérebro não capta que é preciso passar mais tempo descansando, ou seja, o fato de dormir menos nada tem a ver com o envelhecimento. De acordo com os estudiosos, comprovadamente, dormir menos que o recomendado pode causar obesidade, diabetes e doenças cardiovasculares. Se você não tem dormido mais do que deveria, saiba que o seu cérebro é o grande responsável por isso.

Todo o corpo precisa de uma boa-noite de descanso para recuperar-se, e dormir mais pode ser a solução para evitar as doenças citadas e mais as que estão ligadas ao emocional, como a depressão.

Falta de sono X emocional

Já é de conhecimento de todos que a falta de sono pode causar irritabilidade, alterar a nossa capacidade de raciocínio, tornando difícil tomar decisões e considerar possibilidades. As pessoas que não conseguem dormir como deveriam acabam lidando com emoções negativas mais elevadas do que as que conseguem dormir mais. Isso se dá porque as amídalas cerebelosas (neurônios que controlam as emoções) agem com mais significância quando a pessoa está repousada, descansada. Sem dormir, o efeito é contrário: o córtex pré-frontal não consegue segurar as reações emocionais, desenfreando com frequência as emoções negativas.

Outro resultado de uma noite mal dormida é a redução da atividade do hipocampo em agrupar as memórias episódicas, ou seja, armazenar coisas que passou. E aí gera um outro problema: a quantidade das informações retidas na memória sofre uma redução significativa.

Vale dizer que uma noite sem dormir pode acarretar, além do cansaço, estresse e afetar o humor. Tudo isso muda a sua rotina no dia a dia, influencia os ciclos afetivos e causa depressão.

No corpo, inúmeros sinais dão o alerta de que é preciso passar mais tempo na cama – um deles é o temido envelhecimento precoce.

Recomendação de horas de sono

Separamos por faixa etária a quantidade de horas de sono que o corpo precisa para descansar e executar bem todas as funções no outro dia. Confira:

  • Recém-nascidos (0-3 meses): entre 14 e 17 horas por dia.
  • Bebês (4-11 meses): entre 12 e 15 horas.
  • Crianças pequenas (1-2): não é aconselhável dormir menos de 9 horas ou mais de 15 ou 16 horas.
  • Crianças em idade pré-escolar (3-5): entre 10 e 13 horas.
  • Crianças em idade escolar (6-13): entre 9 e 11 horas.
  • Adolescentes (14-17): 10 horas por dia.
  • Adultos jovens (18-25): entre 7 e 9 horas.
  • Adultos (26-64): entre 7 e 9 horas.
  • Idosos (65 anos ou mais): de 7 a 8 horas por dia.

Quer ver outros conteúdos como este? Acesse o portal de educação financeira e previdenciária da OABPrev GO/TO, o Futuro em Dia!