Educação financeira: como isso impacta a saúde das contas?

Educação financeira: como isso impacta a saúde das contas?

O cenário financeiro não é dos melhores no Brasil. Segundo pesquisa disponibilizada pela Serasa Experian, 62% dos residentes do país gastam mais do que ganham. Além disso, foi possível constatar que os conhecimentos sobre finanças pessoais também não andam afiados: a média geral foi de 6,2, considerando conhecimento, atitude e comportamento.

E o resultado da equação não poderia ser diferente: mais de 60 milhões de brasileiros diante da inadimplência. O que fazer, então, diante de contas que não param de chegar e ficam no fundo da gaveta, sem perspectiva de acerto?

Organizando a casa

Para Romualdo Magro, sócio-fundador da Helpay, a resposta é uma só. “Estamos falando do orçamento consciente. Viemos para apoiar financeiramente todos aqueles que têm contas em aberto e não querem abrir mão do que já conquistaram”, diz.

Romualdo segue dizendo que vender o carro ou se desfazer de algo querido não resolverá os problemas, uma vez que problemas financeiros devem ser sanados a fundo. “Estamos falando de cortar o mal pela raiz. De nada adianta resolver uma dívida se outra será feita no mês seguinte”, explica.

E foi pensando nisso que a Helpay decidiu ir além: acessível e despida de burocracias, a fintech é a solução para pagamentos de débitos de veículos, como licenciamento, multas e IPVA, e também é um ombro amigo de seus usuários. 

Com parcerias com grandes players que reforçam o compromisso e a transparência da Helpay, como Mercado Pago  e Detran, a fintech oferece condições especiais de parcelamentos de boletos, com juros pouco agressivos – tudo isso para garantir que o respiro das dívidas será dado – e que elas não voltarão mais.

Fonte: Terra