De proteção a bolsas até pets: veja 6 tipos de seguros que você não conhecia

De proteção a bolsas até pets: veja 6 tipos de seguros que você não conhecia

Quando falamos em seguros, o que vem à cabeça são as modalidades de proteção do automóvel e da casa, certo?! O que muita gente não sabe é que existem seguros para diversas outras circunstâncias como em caso de desemprego, doença grave, erros médicos e até seguros para animais de estimação.

Por isso, o Valor Investe reuniu seis modalidades de seguro que você provavelmente não sabia que existiam, mas que podem te salvar no caso de emergências. Confira a lista abaixo!Leia também

Seguro para doenças

Essa modalidade de seguro paga o valor contratado pelo segurado em caso de diagnóstico de alguma doença considerada grave, que exija um tratamento complicado e custoso ou dificulte que aquele segurado continue trabalhando normalmente. Doenças como câncer, AVC ou infarto, por exemplo, são passíveis de indenização.

A intenção desse serviço é que aquele paciente use o dinheiro no tratamento, com a compra de medicamentos, investimento em terapias alternativas ou até mesmo na compra de alimentos diferenciados.

Um ponto que merece atenção, no entanto, é que a indenização pode não pagar todas as despesas daquele tratamento. Quando a modalidade é contratada, o valor da indenização é acordado, portanto, ele pode não ser suficiente para suprir todos os custos.

Segundo a Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (Fenaprevi), a contratação desse seguro teve crescimento de 15,21% até julho de 2019. No período, as contratações somaram R$ 564,8 milhões.

De janeiro a dezembro de 2018, as contratações foram 12,16% superiores e movimentaram R$ 858,8 milhões.

Seguro prestamista

Imagine a seguinte situação: você tem algum tipo de dívida (como um financiamento ou prestações de um empréstimo), mas acaba ficando desempregado ou sofre algum acidente que te impeça de trabalhar. E agora? Como fazer para pagar suas dívidas? Para isso, existe o seguro prestamista.

Nessa modalidade, o intuito é proteger o segurado de dívidas, utilizando o valor contratado para quitar ou amortizar o saldo devedor em caso de morte, invalidez por acidente, perda involuntária de emprego ou incapacidade temporária.

Ele pode ser contratado na hora que você adquire o crédito. Mas para recebê-lo é preciso cumprir alguns requisitos. A cobertura por perda de emprego, por exemplo, exige que tenha havido um vínculo de pelo menos 11 meses, a contratação tenha sido no regime CLT, e a demissão não tenha sido por justa causa.

Já a incapacidade total temporária exige que se comprove que aquele profissional tenha trabalhado por, no mínimo, 12 meses contínuos. Além disso, o contratante precisa provar a incapacidade com documentos e exames.

A mensalidade do seguro varia de acordo com a idade do segurado, valor do empréstimo e outras variáveis de risco de acordo com cada produto.

Seguro para erros ou omissões profissionais

Nesse tipo de seguro, quem está protegido é o profissional. Médicos, engenheiros, arquitetos e advogados, por exemplo, podem contratá-lo e usar a indenização quando alguma ação deles causar prejuízo a terceiros.

Por exemplo, quando há danos materiais, corporais e morais por algum erro, o profissional responsável pela falha está segurado.

Segundo dados da Susep, o prêmio desses seguros vêm aumentando mais de 100% nos últimos anos. Em 2018, por exemplo, o aumento foi de 114% em relação a 2017.

Assistência Pet

Quem tem um bichinho de estimação sabe que é preciso estar sempre alerta. Uma doença ou um acidente podem trazer, além de sofrimento, muitos gastos. Por isso, existem seguradoras que oferecem assistência pet.

Essa modalidade oferece serviços como consulta veterinária, transporte emergencial, aplicação de vacinas em domicílio e assistência funeral.

Mas além de auxílio nos momentos difíceis, o segurado também tem facilidades como envio de ração, hospedagem em caso de viagem do dono e uma espécie de catálogo virtual com informações sobre vacinas, pet shops, adestramento, laboratórios e banho e tosa.

Bolsa protegida

Foi furtado? Assaltado? Levaram sua bolsa com tudo que tinha dentro? Existe um seguro que te protege de danos maiores.

Os chamados seguros “Bolsa Protegida” geralmente são oferecidos por emissores de cartões de crédito. Isso porque os bancos e até mesmo os varejistas que têm o famoso “cartão de loja” têm um tipo de seguro para aquele cartão. E, somado a ele, os clientes podem proteger toda a bolsa.

Algumas varejista de lojas femininas oferecem o serviço para as titulares do cartão da loja por uma mensalidade de R$ 6,99. Geralmente, essa modalidade cobre até R$ 2 mil em transações indevidas feitas no cartão da loja e até R$ 1 mil de indenização por roubo ou furto qualificado da bolsa e dos pertences que estivessem dentro dela, como carteira, celular, óculos, cosméticos, perfumes e chaves.

Seguro Fiança Locatícia

Quem vive de aluguel sabe que o processo de locação não é nada fácil. Tanto imobiliária quanto os proprietários dos imóveis exigem uma série de informações e mecanismos de segurança para evitar fraudes por parte dos locatários.

Dentre os métodos mais conhecidos estão a indicação de um fiador (uma pessoa com imóvel próprio que se responsabiliza por pagar as contas caso o locatário fique inadimplente) ou o chamado caução (um depósito equivalente a um ou mais aluguéis que é devolvido pelo proprietário ao final do contrato).

Quem não tem fiador ou não se sente seguro ao fazer caução tem a opção de fazer um seguro fiança locatícia. Nele, caso o locatário deixe de pagar, o proprietário do imóvel recebe o aluguel. Mas não é só isso.

Além de dispensar o fiador, o locatário contratante também tem uma série de serviços de assistências emergenciais para pequenos reparos ou consertos no imóvel alugado.

Fonte: Valor Investe