Confira 9 dicas para começar a guardar dinheiro ainda este ano

Confira 9 dicas para começar a guardar dinheiro ainda este ano

Falta pouco mais de um mês para o final do ano. Segundo pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), cerca de 40% da população brasileira adulta fechou o ano de 2018 com dívidas em atraso. Para que o cenário de 2019 seja diferente, Carlos Terceiro, CEO e fundador da Mobills, startup de gestão de finanças pessoais, pontua algumas dicas para se planejar e não acabar o ano no vermelho.

O primeiro é necessidade. Fazer uma lista do que deseja comprar é o primeiro passo para a organização. Dividir os itens nas categorias: “quero” e “necessito”, faz com que os produtos da segunda categoria tenham prioridade em relação aos da primeira.

“Usar a técnica chamada “3 Ps e 1 Q” pode ser uma ótima opção.  O consumidor tem que perguntar a si mesmo se realmente PRECISA do que ele quer adquirir, se ele pode PAGAR por aquilo, se o PREÇO está bom e se ele realmente QUER, evitando o impulso”, afirma Carlos.

Depois, a dica é limitar seu orçamento. Estabelecer cotas mensais fixas reduz as chances de desperdício. As áreas da saúde, moradia, transporte e alimentação são essenciais, então devem ser priorizadas. Com isso, separar uma quantia fixa para usar com os extras evita o consumo exagerado com itens desnecessários.

Organização

Um dos maiores problemas da compra excessiva é a perda de controle por falta de organização. Roupas, calçados, livros e tudo aquilo que leva ao desejo do consumo, sempre devem estar muito bem organizados e à vista para que você se lembre de tudo que já tem.

Outra dica útil é comparar preços. Com a ajuda da internet, pesquisar a variação ficou mais fácil e pode render uma boa economia. Os valores podem variar das lojas físicas, online às multimarcas. Ficar atento aos cupons de desconto pode ser interessante – um grande número de sites de compras, de quase todos os segmentos, oferece voucher de descontos.

Cuidado com o cartão de crédito

Inicialmente, uma compra de valor baixo pode parecer inofensiva, mas o acúmulo de pequenos gastos pode comprometer o orçamento dos meses seguintes. Ao optar por pagamentos parcelados, inclua o valor da fatura no seu planejamento de compras. Mas, dê preferência por opções à vista, e evite ao máximo recorrer ao cheque especial.

A sexta dica é cortar gastos. Em casos em que a renda mensal é menor ou próxima do total de gastos, a verificação de possíveis cortes é a melhor alternativa, para evitar situações sufocantes em que a única saída seria o empréstimo.

Atividades de lazer e entretenimento de alto custo, podem ser substituídas por opções mais baratas e até mesmo gratuitas.

Guarde dinheiro 

Em sétimo: poupe. Guardar mensalmente uma parcela da renda total, traz grandes benefícios, principalmente a longo prazo. A construção de uma poupança gera uma segurança maior dentro do planejamento financeiro. Uma maneira para estimular essa poupança é estabelecer metas e aplicar o dinheiro em algum investimento que proporcione rendimentos.

A oitava dica é ter uma reserva para emergências. Imprevistos acontecem a qualquer hora, por isso é primordial ter uma quantia guardada para situações extremas.

Por fim, use um software de controle de finanças pessoais. Um sistema de controle financeiro pode ajudar na organização e planejamento dos gastos mensais, mostrando cada passo e consequência das compras.

Fonte: Destak Jornal