Como usar a tecnologia para a educação financeira dos filhos

Como usar a tecnologia para a educação financeira dos filhos

A educação financeira que dirigimos aos nossos filhos ditará boa parte do estilo de vida da estabilidade financeira deles na fase adulta. Essa afirmação não configura nenhum exagero. Basta pensar na realidade de pessoas de nosso próprio convívio que enfrentam uma verdadeira “montanha-russa” na tentativa de compatibilizar o que ganham e o que gastam.

Em muitos casos, trata-se de profissionais bem-sucedidos, com bons salários. E esse é um ponto que merece atenção, pois independentemente de quais sejam os rendimentos ou a posição social do indivíduo, o descontrole financeiro, certamente, o colocará em situações de grandes dificuldades ao longo da vida.

Pensando em lhe ajudar a tratar de educação financeira em casa, com seus filhos, separamos algumas dicas inspiradas no livro Pai Rico, Pai Pobre sobre como a tecnologia pode ser uma grande aliada nesse momento.

Lições trazidas pelo livro “Pai rico, Pai pobre”

Em “Pai Rico, Pai Pobre – O que os ricos ensinam aos seus filhos sobre dinheiro”, Robert Kiyosaki tenta desconstruir um mito bem assentado pelo senso comum de que educação financeira vem em conjunto da alta escolaridade. Isso porque o “pai pobre” da história é um profissional com o título de Ph.d que durante toda a sua a vida recebeu ótimos salários.

Por outro lado, o pai tido como “rico” pelo autor obteve ganhos muito mais modestos ao longo de toda a sua carreira e pouco estudou. No entanto, isso não o impediu de dirigir ao seu filho ótimos ensinamentos sobre educação financeira. Confira algumas falas deste personagem que contêm algumas lições tidas como a alma do livro:

“A maioria das pessoas não percebe que na vida o que importa não é quanto dinheiro você ganha, mas quanto dinheiro você conserva”.

“Se você descobre que se enterrou em um buraco… pare de cavar”

“O dinheiro só acentua o padrão de fluxo de caixa que está na sua mente. Se o seu padrão for gastar tudo o que ganha, o mais provável é que um aumento de dinheiro disponível apenas resulte em um aumento de despesa. Como se diz popularmente: ‘um louco e seu dinheiro fazem uma grande festa'”.

Gamification como recurso pedagógico

Passando a uma análise de como a tecnologia pode ser uma aliada na educação financeira dos filhos não podemos deixar de falar de Gamification. Você sabe o que é isso?

Em linhas gerais, trata-se de emular (imitar) uma realidade com o intuito de empregar uma sistemática a qual se possa absorver determinados ensinamentos. No caso da educação financeira, a aplicabilidade desse recurso passa por desenvolver jogos interativos com os quais a criança possa se divertir e, ao mesmo tempo, compreender o valor de saber controlar os próprios recursos.

Jogos digitais para educação financeira

Falemos, agora, diretamente dos games. Qual criança, em algum momento de sua infância, não se interessará por eles, não é mesmo? Cabe aos pais canalizar esse interesse para algo construtivo, como a educação financeira.

Quanto a isso, devemos esclarecer que há jogos construídos para esse propósito, o que não impede que você busque alternativas. Pense, por exemplo, naqueles games em que os jogadores são levados a administrar algo e dependem de um bom desempenho nessa missão para vencer.

Para ilustrar melhor o que queremos dizer, imagine um jogo que simula o dia a dia em uma fazenda e o personagem é levado a melhorar, cada vez mais, a produtividade das atividades conduzidas na terra, como a extração de leite, plantações e afins.

Utilização de apps de controle financeiro

Hoje em dia, há uma série de aplicativos que facilitam controle financeiro. Eles também são um bom recurso para a educação financeira dos filhos.

Com essas ferramentas, é possível discriminar todos os nossos gastos e ter uma visão precisa de quais são todas as nossas receitas e despesas em determinados períodos.

Já existe até um aplicativo voltado ao controle de mesada com o qual o seu filho poderá se conscientizar e analisar quanto e como ele gasta o dinheiro.

Após acompanhar todas as dicas sobre educação financeira, esperamos que você esteja mais preparado para lidar com a educação financeira de seus filhos, apoiado nas novas ferramentas que a tecnologia oferece. Analise qual é a solução tecnológica mais adequada às suas preferências e às de suas crianças e comece a agir já.