Como preparar corpo e mente para a terceira idade?

Como preparar corpo e mente para a terceira idade?

Sair para dançar, viajar, praticar um esporte radical, namorar. Já faz tempo que essas atividades deixaram de ser privilégio exclusivo da juventude.

Cada vez mais distante, o estereótipo da vovó que fazia tricô enquanto esperava a visita dos netos está sendo substituído pela atitude de uma geração que aproveita o tempo livre, a experiência e o patrimônio acumulados para investir em si mesma e levar uma vida cheia de novas possibilidades.

No entanto, para que isso aconteça, é preciso estar preparado física, emocional e financeiramente. Saiba o que você pode fazer desde já para poder aproveitar a terceira idade com autonomia e conforto!

Mantenha a prática de atividades físicas

Exercitar-se traz qualidade de vida e bem-estar em qualquer fase da vida. No entanto, evitar o sedentarismo, conforme o tempo passa, é fundamental para quem quer envelhecer com saúde.

Além de ter um efeito estético, praticar esportes regularmente fortalece os músculos e minimiza limitações funcionais próprias da terceira idade, aumentando as chances de uma vida independente.

A prática de atividades físicas garante mais autonomia, atua no controle da depressão e da ansiedade, aumenta o convívio social e auxilia na preservação de funções cognitivas importantes, como memória, atenção e planejamento.

Exercite o seu cérebro

Para envelhecer com lucidez, é importante manter a mente sempre ativa. Com o passar dos anos, é natural que o cérebro vá perdendo gradualmente a capacidade cognitiva. Por isso, é importante que ele seja estimulado continuamente para preservar ao máximo suas funções e retardar ou minimizar possíveis danos que podem comprometer a concentração e a memória.

Uma das principais maneiras de exercitar a “cuca” é desenvolver novas habilidades: aprender uma nova língua, arriscar-se a tocar um instrumento musical ou, quem sabe, empreender. O importante é sentir-se desafiado a tentar algo totalmente novo e colocar a cabeça para pensar.

Alguns exercícios simples, quando realizados continuamente, também ajudam a desenvolver e preservar habilidades motoras e mentais. Experimente:

  • trocar o mouse do computador de lado;
  • quando entrar em um local fechado, tente enumerar quantas pessoas estão do lado direito e esquerdo;
  • peça um prato novo no restaurante e procure identificar todos os ingredientes, inclusive temperos, sem recorrer ao cardápio;
  • leia uma palavra nova no dicionário diariamente e procure pensar em 3 sinônimos para ela ou em aplicações dela em uma frase.

Cultive relacionamentos

Um estudo desenvolvido pela Universidade de Harvard ao longo de 75 anos concluiu que, mais do que manter-se longe do álcool e do cigarro e apostar em uma dieta equilibrada, é ter qualidade nas relações pessoais – uma das premissas para um envelhecimento saudável.

Estar solitário nessa fase da vida traz consequências físicas e psicológicas que podem diminuir a expectativa de vida. Por isso, é importante cultivar o convívio com amigos e familiares, ampliando o seu círculo de relacionamentos, para evitar uma tendência natural ao isolamento com o passar da idade.

Se você estiver aposentado ou já tiver diminuído sua carga de trabalho, viajar é uma excelente oportunidade para expandir seus horizontes e conhecer novas pessoas. Frequente grupos de dança, busque na internet grupos com interesses parecidos aos seus ou engaje-se em trabalhos voluntários. O importante é estabelecer boas relações, que ajudem a manter corpo e mente sadios.

Tome decisões práticas com antecedência

Ainda que você tenha uma série de cuidados com a sua saúde, o envelhecimento traz limitações físicas inevitáveis. Para assegurar seu bem-estar, é importante pensar no assunto de maneira racional e avaliar a necessidade de algumas providências que vão garantir seu conforto e evitar transtornos.

Avalie, por exemplo, o local onde você vive atualmente. Casas com escadas longas e estreitas podem se tornar um pesadelo para quem tem mais de 60 anos. Se necessário, realize adaptações, como a instalação de corrimãos adequados, barras de apoio nos chuveiros e pisos planos.

Caso você tenha optado por morar longe da família, também é uma boa ideia ter um plano de emergência para qualquer eventualidade. Você tem a quem chamar caso tenha algum problema de saúde? A rua onde você mora é de fácil acesso para ambulâncias?

A princípio, pode parecer desagradável pensar nesse assunto, mas é importante estar bem preparado, se o objetivo é envelhecer com tranquilidade e qualidade de vida.

Quer ver outros conteúdos como este? Acesse o portal de educação financeira e previdenciária da OABPrev GO/TO, o Futuro em Dia!