63,1 milhões de brasileiros estão inadimplentes e especialista dá dicas para entrar em 2019 sem dívidas

63,1 milhões de brasileiros estão inadimplentes e especialista dá dicas para entrar em 2019 sem dívidas

Educador financeiro Uesley Lima dá dicas para entrar no próximo ano sem dívidas

De acordo com dados através de pesquisa realizada pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) apontam que o número de consumidores incluídos na lista do SPC avançou 6,03% no último mês de novembro na comparação com o mesmo período do ano passado. O montante alcançado pelas dívidas no nono mês deste ano foi de mais de R$ 250,bilhões.

As informações apontam que o país encerrou novembro com aproximadamente 63,1 milhões de brasileiros com o CPF negativado em virtude de atrasos no pagamento de contas. A entidade aponta o crescimento mais acentuado para o mês nos últimos sete anos. Na variação mensal, isto é, na passagem de outubro para novembro, também houve uma aceleração nos atrasos, com crescimento de 1,9% no período.

De acordo com os economistas envolvidos na pesquisa, a região que mais contribuiu para a alta da inadimplência foi o Sudeste, cujo crescimento foi 12,5% no período. A região concentra, numericamente, a maior população de inadimplentes no país: 26,72 milhões. Este número representa 40% dos consumidores – a região brasileira em que há mais consumidores com contas em atraso, de modo proporcional à população, é o Norte, com mais de 5,65 milhões de inadimplentes (47% da população da região).

O indicador dos institutos revelam ainda que o crescimento da inadimplência é mais expressivo conforme aumenta a idade do consumidor. O volume de idosos entre 65 e 84 anos chegou a crescer 11,8% no mês de novembro. Entre os consumidores com idade de 50 a 64 anos, o aumento registrado foi 8,5%. Na faixa acima de 85 anos foi 7,7%; entre 40 e 49 anos, 7,1%; e 3,9% na faixa entre 30 e 39 anos de idade. Entre a população mais jovem, a inadimplência apresentou retração em novembro, com a queda de 22,3% entre devedores de 18 a 24 anos e a de 4,0% para os consumidores de 25 a 29 anos.

O especialista em educação financeira, Uesley Lima, fundador do Grupo The One, dá dicas para entrar em 2019 no azul. O primeiro passo para se ter mais dinheiro é encarar a real situação de nossa vida financeira, ter por objetivo o controle de nossas finanças pessoais, afirma Lima. Pensando no número de famílias brasileiras endividadas como mostra a pesquisa e para que esse número não aumente mais, o especialista separou 10 importantes dicas para começar o ano de 2019 com mais dinheiro no bolso:

1.Planilha de controle financeiro: nesta planilha, lançar todos os seus gastos financeiros, tais como, educação dos filhos, aluguel, energia elétrica e etc. Também lançar as fontes de renda. (Nos mande um e-mail para contato@grupotheone.com.br e mandaremos um modelo de planilha para você).

2.Diagnóstico financeiro: a partir da planilha, teremos um resultado muito importante, se está sobrando ou faltando dinheiro para pagar as contas, não tenha medo de encarar essa realidade, mesmo no vermelho você deu o primeiro passo para o sucesso.

3.Encarando a realidade: para os que estão terminando o mês no vermelho, agora temos um novo desafio, arregaçar as mangas e partir para ataque, essa é hora da virada.

4.Classificar as dívidas: coloque em prioridade as dívidas que mais pesam, que mais consomem o seu dinheiro. As principais são Cartão de Crédito e Cheque especial.

5.Pagar ou renegociar: de forma emergencial (uma atitude realmente rápida) procure o gerente do seu banco, faça uma negociação para as principais dívidas, ele estará disposto a fazer, se precisar faça um empréstimo pessoal com juros menor, para pagar os juros maiores. Economize no 13º salário, e tente o mais rápido se livrar das dívidas que sangram seu orçamento.

6.Cortar gastos: muito, muito difícil, eu sei disso, vivemos em um mundo onde a velocidade da informação é rápida, temos acesso a muitas coisas que incentivam a vontade de ter as coisas, e temos a sensação que precisamos comprar tudo, mas calma, respire. O objetivo é cortar o supérfluo, não compre o desnecessário. Se você está endividado, terá que pegar dinheiro emprestado para comprar, através de parcelas que podem te apertar depois, então volto a dizer pense duas vezes, saia da loja, e só depois tome a decisão de comprar. No final tente comprar à vista, junte dinheiro. Garanto que se fizer isto, vai poder comprar no futuro muito mais, e possivelmente melhor.

7.Dívidas controladas: com negociação das maiores dívidas e diminuição de gastos em pouco tempo seu orçamento ficará no azul, parabéns, primeira fase completada.

8.Não fazer novas dívidas: continue preenchendo sua planilha de finanças pessoais, e principalmente, não faça novas dívidas.

9.Dinheiro no bolso: não demora muito se seguir todos os passos para ter suas finanças controladas, e passa a sobrar dinheiro para que possa investir.

10.Se planeje para investir: procure estudar formas de investir seu dinheiro, sem ser a poupança, existem diversas opções melhores para que você faça isso, comece 2019 com um novo rumo para suas finanças e se planeje para ter um ano diferente e com mais dinheiro.

Fonte: SEGS